Paulinho Moska /

Mentiras Falsas

Ninguém conseguia acreditar
Quando eu me apaixonei pela dor
Mas ela me esperava na esquina,
E usava seu vestido de amor
Tinha uma beleza infinita…
Até pensei que era feliz
Mas ao provar da sua bebida
Meus olhos viraram chafariz

A Verdade também dói
Mentiras falsas me destróem

Eu aquecia nosso inverno
Falando de futuros verões
Ela me dizia : "Eterno"
É sinônimo de "Ilusões"
Nada que eu fizesse seria
Um atalho para fugir
Pra onde ela quisesse eu ia,
Até pra mim eu comecei a mentir
(porque)

A Verdade também dói
Mentiras falsas me destróem

Hoje ela nem lembra de nada
Da história que inventou para mim
E quando me encontrar pela estrada
Vai fingir que nunca me viu,
Até o fim.
Ao lado dela um novo otário
Que pensa estar no topo do mundo
Não sabe que no final do páreo
O prêmio é esse poço profundo.

A Verdade também dói
Mentiras falsas me destróem