Paulinho Moska /

Eu Falso da Minha Vida o Que Eu Quiser

Eu não chamo mais pelo meu nome
Quando me procuro para conversar
Minha cara se dissolve e some
Sempre que começo a me habituar
Não preciso carregar bagagem
Durante as viagens que eu sei fazer
Não serei o mesmo personagem
Nesse teatro que você quer viver

Pode me enganar, me confundir,
Me atrapalhar,
Me invadir, me explorar, me explodir
E me expulsar…
Pode me trair, me abandonar,
Me repartir, me desdobrar
E até fugir pra desistir e me matar…

Sabe o que eu falso da minha vida?
Eu falso da minha vida o que eu quiser.

Nada pode ser definitivo,